quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Balanço

Dia 31 de dezembro de 2009.

Acaba mais um ano. Posso dizer que foi um ano dificil, mas como não poderia deixar de ser, teve seus momentos de glória. Vamos lá.

Pontos negativos:

- Acidente de carro;
- Perder emprego;
- Perder a mesma mulher duas vezes;
- Ter de se mudar novamente;

Pontos positivos:

- Viagens;
- Conhecer pessoas interessantes;
- Mais leitura;
- Abrir o próprio negócio;
- Rever meu pai;

Se colocar em uma balança, os pontos positivos pesaram mais que os negativos. Os pontos positivos me manteram nos eixos e assim pude alcançar outros pontos. Logo, funciona como uma corrente. Um ponto puxa o outro.
Os pontos positivos se deram graças ao meu esforço a aos bons amigos que sempre estão comigo.

Mas não vamos fazer muita firula, né!

Para não delongar demais vou direto aos agradecimentos...

Agradeco ao José, que sempre esteve, está e estará comigo. Obrigado, irmão;
Agradeço ao Marcelo, que primeiro me indicou num trabalho em momento de dificuldade e depois me proporcionou a oportunidade de ter minha própria loja;
Obrigado Cesar e Ludmilla que me ajudaram das mais variadas formas e sempre nas horas que mais precisei. Não esqueço de vocês e espero muito em breve poder retribuir tudo.
Agradecimentos pra todos os meus amigos/companheiros que estavam comigo durante todas as horas em que eu estava bem chato.

Não tenho muito mais o que "falar", vou lá pra cozinha curtir Floripa e os amigos.

Um excelente ano novo para todos.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Uma boa noite.

Curitiba - 30 de novembro de 2009 - 23:29
22 Graus Celsius.


Até registrei com um print screen, ó...












A noite está bela e com temperatura agradável. Parte do céu estrelado, parte do céu com nuvens dispersas e entre elas uma belíssima lua crescente. A noite propícia para um passeio, há quem dirá "um passeio à dois".

Mas como bom solteiro e que mora sozinho, preferi uma pequena caminhada e "jantar" no posto de gasolina, que a propósito, tem um ótimo pastel assado sabor quatro queijos. Fora isso, não estou afim de fazer peripécia alguma na minha cozinha, que está limpa, obrigado. Lá vou eu para minha mini pernada noturna, afinal o posto é quase na esquina de casa. Caminho lentamente apreciando o silêncio da região, as luzes dos poucos carros e os latidos de um cão que está no veterinário. Dobro a esquina e na metade da quadra vejo as luzes da Praça da Ucrânia, luzes amareladas, o que dá uma ótima fotografia. Chego no posto e faço minha refeição medíocre, que apesar de o pastel ser ótimo ainda assim é medíocre jantar isto.

Na volta sigo o caminho degustando uma deliciosa barra de Shot. Adoro chocolate. Cruzo com um casalzinho subindo de mãos dadas, um casalzinho bem feliz e risonho. Sinto uma inveja. Mas não uma inveja ruim, uma inveja sadia. Penso como seria bom se eu tivesse um "parzinho" também, afinal a vida de solteiro pode ser uma aventura noturna diária. Mas eu queria sim, fazer parte daquela imagem. As mãos dadas, os sorrisos, o brilho nos olhos. Ao sentido que vou caminhando na direção do casalzinho penso em como estou mais velho, mais maduro. As vezes penso que posso acabar sozinho, que não sentirei mais aquele frio na barriga e a ansiedade de encontrar a mulher que eu gosto.

Tudo bobagem. Hoje recebi, indiretamente, elogios de uma mulher linda. "Estou no ponto", segundo ela. Claro que escrevendo isso aqui pensei num monte de besteiras, sendo eu um grande "fanfarrão". Mas vejo que por mais que as vezes pense que vou ficar sozinho, sem ter a minha alma gêmea, percebo que não é bem assim e que as coisas devem acontecer dentro do seu tempo. Posso não ser mais um adolescente. Posso ter milhares de responsabilidades, mas isso não tira a minha vida, a minha ânsia de viver um amor verdadeiro, na verdade isso só afirma ainda mais a minha capacidade de ainda fazer parte de uma fotografia assim, do casalzinho caminhando à toa, sob um luar maravilhoso, numa das belas ruas de Curitiba.

O casalzinho passa por mim e eu quase sem querer largo um sorriso de canto de boca. Achando a cena bonita e suspirando, sabendo que vou viver isso, mais cedo ou mais tarde.

Chego em casa, sento aqui e escrevo pensando num monte de coisas bonitas, mas como bom solteiro e fanfarrão, pensando no monte de piadas que eu poderia ter feito sobre isso.

É a vida, bela e imperfeita, como deve de ser.


Boa noite aos casaizinhos. Boa noite aos solteiros.

--------------------------------------------


Fora isso...

- Até em função do que escrevi, um suspiro: Ai ai...

É verdade. É verdade.

- É amiguinhos, reveillon chegando, o que vocês vão fazer, me contem?! Eu vou pra Florianópolis ver meu pai e meus irmãos. Mas vou para uma casa alugada com meus melhores amigos aqui de Curitiba. Delicia, não?!

- Morrendo de vontade de compartilhar o reveillon com "alguém".

- Acaba de entrar pela sacada um objeto voador não identificado. Um bicho daquele tamanho eu nunca tinha visto, vai acabar quebrando a lâmpada do quarto se continuar batendo nela desse jeito... hahahahahaha.


--------------------------

Beijos e abraços para José, Rita, Aline, André, Phi, Suzane, Rafa, Rodrigo e Eliz, que vão curtir um reveillon comigo.


Um beijo para Miss Bico. Hahahahahaha...

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Proporções.

Eu sou afortunado, sabia? Eu tenho muitas coisas. Tudo "proporções".

Eu tenho meu carrinho, tenho meu apê, tenho minha "lujinha" e tenho bons amigos.
Estas coisas que tenho me proporcionam diversas outras coisas.
Ter meu Fusca proporciona passeios agradáveis no fim de semana e a correria diária de ser gente grande.
Meu apê proporciona momentos de descanço, conforto e momentos de bom papo, que é quando um povo se reune lá para jogar conversa fora. Proporciona também momentos de solidão, mas isso as vezes é até saudável, faz pensar melhor.
A minha "lujinha" proporciona trabalho. Trabalho árduo proporciona lucro que por sua vez proporciona minhas contas pagas, meus passeios, minhas viagens e meus gastos inúteis. Se bem que quase não tenho saído, mas isso proporciona "poupança".
Meus amigos, ah os meus amigos. Estes proporcionam tudo o que uma familia poderia oferecer. Ok, quase tudo. Quando se está sozinho numa cidade grande, valoriza-se ainda mais as amizades e as minhas, desculpem-me, são as melhores. Me proporcionam momentos de risadas incontroláveis, discussões polêmicas sobre os mais diversos assuntos e até quando preciso, me proporcionam "ombro" para minhas lamúrias.

Como pode-se ver, tenho muitas coisas e em boas proporções. Tenho tudo o que preciso para ser feliz. Mas inafortunadamente, não tenho tudo o que desejo. Como perfeito "cerumano", sempre quero mais, mas mesmo querendo mais eu trocaria tudo o que citei acima por uma única coisa, uma única pessoa. Uma pessoa que existiu, não existe mais e jamais voltará a ser o que um dia foi para mim.


24 de novembro de 2009. tic-tac-tic-tac.

-----------------------------------------------------------------


Fora isso...


- Depois de muito tempo sem escrever por falta de tempo ou vontade, quem sabe um misto disto, escrevi denovo mas preferia estar falando. Ok?

- Acho que talvez por ficar mais no twitter, acabo esquecendo o blog. Já até havia comentado isso aqui.

- No twitter muita gente acha que o fato de socializar por lá pode ser que a pessoa aqui esteja "xavecando" o coleguinha. Engâno hein.

- Não pensem que estou triste, acabado e derrotado. Os próximos dias serão pouco mais difíceis por conta de um determinado evento, mas logo passa e eu continuo feliz com as atuais conquistas.





Abraços!

domingo, 8 de novembro de 2009

Choose life.

Choose life.
Choose a job.
Choose a career.
Choose a family.
Choose a fucking big television!
Choose washing machines, cars, compact disc players and electrical tin openers. Choose good health, low cholesterol, and dental insurance.Choose fixed interest mortgage repayments.Choose a starter home.
Choose your friends.Choose leisurewear and matching luggage. Choose a three-piece suite on hire purchase in a range of fucking fabrics.Choose diy and wondering who the fuck you are on a Sunday morning.Choose sitting on that couch watching mind-numbing, spirit-crushing game shows, stuffing fucking junk food into your mouth. Choose rotting away at the end of it all, pissing your last in a miserable home, nothing more than an embarrasment to the selfish, fucked up brats you spawned to replace yourself. Choose your future. Choose life. But why would I want to do a thing like that?
I chose no to choose life..I chose something else.And the reasons?
There are no reasons.


From Trainspotting.

---------

Bem foda né?!

=)

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Mas doutora...

Mas doutora, por que tem que ser assim? Eu simplesmente lembro, do nada. Posso ficar semanas sem falar absolutamente nada que me lembre, mas as vezes no meio das conversas mais aleatórias, eu lembro! É tipo um flash, um relâmpago ou sei lá o que. Por que isso acontece?! Eu não queria que fosse assim.

(pausa)

- Hmmmmm... Uhummm... Sei sei, mas...

Pois é doutora, mas não tem como explicar mais. É basicamente isso. Como eu posso, inconscientemente lembrar de algo que me incomoda tanto?! E o pior é que quase sempre eu lembro com ternura, como algo bom e com o maldito sorriso no canto dos lábios. Por que isso?! A senhora pode me explicar?

(pausa)

- Hmmmmm... hmmmm... Não. Mas eu acho que você deveria procurar uma psicóloga pra te ajudar com isso, agora, se você ficar quietinho eu posso continuar o tratamento de canal, ta bom querido?!


-------------------------------

Fora isso...


O feriado foi bem legal.

Ponto.



Vamo trabalhá!



Abraço pra todos!

sábado, 31 de outubro de 2009

Meu Fusquinha.

Já lhes falei do meu Fusca? Não? Então eu vou contar.

Meu primeiro carro em Curitiba foi um Fusca. Eu o adquiri em estado deplorável de uso e na época, como eu possuia pouquíssima verba disponivel fiz somente o necessário para rodar. Gastos ao todo R$ 1.600,00, tempos depois acabei vendendo ele por R$ 3.000,00. Como pode-se perceber, sou bom negociante.

A partir deste Fusca comecei a trocar de carro e sempre evoluindo até chegar num Mille EP, completinho, rosa escuro vermelho, mais bordô do que vermelho. Este só me trouxe alegrias até ser roubado.

Foram-se oito meses penando de ônibus para trabalhar e saindo de carona com os amigos até que enfim, adquiri um novíssimo Mille Fire. Verde "musgo", impecável e econômico. O carro era excelente. Fiquei com ele até o dia 5 de janeiro deste ano, quando um "herói" com uma Ford Ranger resolveu furar um sinal vermelho e acertar a minha porta, fazendo o carro capotar. Niguém se feriu (bem que eu queria dar uns tapas naquele burro), porém do carro, nada sobrou. Nada.

É aí que entra o meu atual Fusca. Todo original, 1985, motorzinho 1300 a gasolina. Todo bonzinho, só precisa de um "banho" de tinta pra ficar "zero".

Até o dia do acidente minha vida estava a pleno vapor. Tudo dando certo, maravilhosamente bem. Eu estava muito bem empregado, fechando um apartamento numa região privilegiada de Curitiba, tinha um bom carro e tinha também uma namorada. Eu gostava muito de tudo isso, mas maldita a hora que resolvi passar naquela maldita rua.

Depois do acidente, fiquei dez dias em casa, de atestado médico. Eu preocupado com o trabalho e as pessoas se preocupando comigo. Então "achei" o meu Fusquinha.

Eu já tinha visto ele antes mas a antiga proprietária na época não aceitou minha proposta. Mas Ok. Fusca visto, bom estado de mecânica e lata. Vambora!

A vida voltava ao eixo, certo?!

Errado!

Dias depois de abraçar o Fusquinha e o apartamento bacaninha, me demitem da empresa onde eu ganhava o belo salário. Mas tudo bem. As coisas sempre dão certo. Ainda tenho minha namorada, meu apê e meu Fusquinha, certo?! Nã-na-ni-na-não. A namorada me chutou. Tudo isso em um mês e meio.

Mas porque falar tudo isso se o assunto era o Fusquinha?!

Simples.

Ainda tenho o meu apê e o meu Fusquinha. O apê não sai do lugar, não tem como haver incômodo com ele. Mas a parte de tudo isso, que eu achava que me daria mais trabalho, simplesmente nunca me incomodou. O meu Fusca nunca me deixou na mão e sem motivos. O meu Fusca bateu com a roda no meio-fio e nem por isso deu pt. Nunca ninguém tentou roubar ele. Nem óleo baixa do motor. O carro não me incomoda. O carro não me traz tristezas. Por mais "mongo" que seja, parece que ele se importa mais do que as pessoas de verdade, porque tudo pode estar dando errado, mas o meu Fusquinha tá ali, firme e forte. Junto comigo e sem parar, sempre seguindo na estrada.

"Quando eu crescer quero ser que nem o Herbie!"























Este ano eu só tive decepções até agora. Me decepcionei com trabalho e com pessoas. E o meu Fusca branco continua firme. Melhor que muita gente que eu conheci. Ele sim vale a pena eu me preocupar, porque ele não vai me deixar na mão a hora que eu mais precisar.



Valeu Fusquinha, por estar sempre presente!



-----------------------------
Fora isso...

Nada demais para acrescentar. Apenas o fato de estar cansado de ir para a noite. Só quero ficar em casa agora.





Ah!

Comprei um monitor/TV enorme, então eu estou vendendo meu monitor LCD de 15" Widescreen (R$ 150,00) e minha TVzona Samsung Tela Plana de 21" (R$ 350,00). Tudo baratinho e muito bem cuidado. Pra terem idéia, o monitor ta na embalagem original dele, com capinhas originais, cabos e até o manual. Capricho total. =DDD

-----------------------------


Beijo pra Li, Su Kbção, Sol e Ritão.

Abraço pro Zé, Rafão, Phi e André.

sábado, 24 de outubro de 2009

Vertigem

Part III

Acorda com o som de uma corredeira. Num primeiro momento o som da água correndo é agradável mas depois, quando tenta abrir os olhos, sente o cheiro e o gosto de terra.

Terra. O forte cheiro de terra se mistura ao sabor de bourbon da sua boca. Os olhos são ofuscados por faixos de luz que entram pelas frestas da parede de um velho galpão de madeira. Chão de terra, feno e um cavalo escuro. Permanece deitado, tentando se mexer mas em vão.

A cabeça lateja muito. Parece que tomou um porre daqueles que tomava quando ainda estava no colegial. A mente está confusa. Sua ultima lembrança é de um bar de beira de estrada. Mas não consegue saber a quanto tempo está ali. Quanto tempo faz que está jogado no chão dentro de um velho galpão? Que maldito galpão é esse?! Como foi parar ali? Sua memória está tão fraca quanto seu corpo.

- Ahh arghh... Minha cabeça! Que lugar é este?!

Sente-se fraco. Não só fisicamente, mas sente-se fraco por não ter lembrar como foi parar ali. Faz força para levantar, pois sente-se fraco demais. Ainda batendo o pó do seu casaco de couro. Naquele lugar perturbador, derrepente escuta um grito abafado:

- Hmmmm hummmmpf uhhhhhhhhmmmm mmmmmmm!

Uma mulher. Pele clara. Linda. Olhos assustados. Porque está amarrada?

- Meu Deus! Que droga está acontecendo aqui?

Ainda zonzo, vai até a mulher, ela fica ainda mais assustada, se debate enquanto ele se esforça para desamarra-la e tirar o pano de sua boca.

- Ei! Calma! Calma! Estou tentando solta-la e você não ajuda assim!

- Me tira daqui! Eles fizeram isso! Tudo culpa sua! Tudo culpa sua, seu desgraçado! Me solta!

- O que?! Olha só mocinha, eu não faço ideia de como ou porque vim parar nesse buraco. Não faço idéia do lugar onde estamos ou como vamos embora daqui! Então é bom a moça se acalmar, senão te deixo aqui para servir de comida de rato!

Silêncio. Ela fita seus olhos com uma mistura de medo e admiração. Ela sempre foi tão independente, agora sente-se fraca o suficiente para entender que precisa desse desconhecido.
Já solta, chora e acaba abraçando ele. Ele fica meio sem reação mas acaba retribuindo, sem jeito.

- Obrigada! Mas precisamos sair, eles podem voltar a qualquer momento!

- Eles quem? Você sabe o que está acontecendo? Me diz!

- Você não lembra de nada? Nadinha?

- Me sinto como se houvesse sido atropelado por um trem, como haveria de lembrar algo?

Começa a chover muito forte, trovodas e ventania. Ela o pega pela mão e o puxa. Ele segue apoia nela, pois ainda sente-se "mole".

- Vamos sair daqui. Seu carro deve estar lá fora. Vamos voltar pra cidade e lá conversamos.

Ele concorda balançando a cabeça pois não consegue pensar em nada melhor naquele momento. Seguem devagar enquanto ela o ajuda caminhar. Derrepente sente as pernas fracas demais para seguir e acaba caindo no chão.

- Aaaaah!

Quando cai, mesmo tonto, encontra um relógio embaixo de uma tábua. Aquele relógio digital lhe parece familiar. Mal consegue ler a hora e a data e em seguida desmaia.


13:46, do dia 09 de novembro de 2008.




Continua...

-----------------------------------------------------------------



Quero dedicar este trecho de Vertigem aos amigos que me incentivam na arte da escrita, ainda que seja de forma totalmente amadora.


Beijos e abraços aos amigos.

Um abraço apertado para meu pai e minha mãe.

Um aceno para você.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Eis que surjo!!

Eis que surjo novamente, das cinzas hahah

blá, monguice... ou monguisse?? FODA-SE

Enfim, tenho tido dias corridos, projeto final me consome fortemente, porém, hj me deparei com um email que preciso postar aqui, é um texto de L F Veríssimo, levemente editado/adaptado e que na verdade retrata a nova vida de alguns amigos e principalmente parentes que resolveram operar o estômago e hj esse conto é quase uma rotina...

Eis...

Um dia de merda

O que é um peido para quem está todo cagado?

A expressão do título é conhecida de todos, mas o texto que a originou é menos.

É um texto de Luis Fernando Veríssimo incluso na obra Veríssima que ele fez numa viagem para Miami. Quem não conhece, leia. Vale a pena....

Aeroporto Santos Dumont, 15:30...

Senti um pequeno mal-estar causado por uma cólica intestinal, nada que uma urinada ou uma barrigada não aliviasse.

Mas,atrasado para chegar ao ônibus que me levaria para o Galeão, de onde partiria o vôo para
Miami, resolvi segurar as pontas. Afinal de contas são só uns 15 minutos de busão.

Chegando lá, tenho tempo de sobra para dar aquela mijadinha esperta, tranqüilo, o avião só sairía às 16:30. Entrando no ônibus, sem sanitários, senti a primeira contração e tomei consciência de que minha gravidez fecal chegara ao nono mês e que faria um parto de cócoras assim que entrasse no banheiro do aeroporto.

"HAHAHAHA SOU EU RINDO MESMO... PAUSA..."

Virei para o meu amigo que me acompanhava e, sutil falei: 'Cara, mal posso esperar para chegar na merda do aeroporto porque preciso largar um barro'.

Nesse momento, senti um urubu beliscando minha cueca, mas botei a força de vontade para trabalhar e segurei a onda.

O ônibus nem tinha começado a andar quando, para meu desespero, uma voz disse pelo alto falante: 'Senhoras e senhores, nossa viagem entre os dois aeroportos levará em torno de 1hora, devido a obras na pista'. Aí o urubu ficou maluco querendo sair a qualquer custo. Fiz um esforço hercúleo para segurar o trem merda que estava para chegar na estação ânus a qualquer momento.

Suava em bicas, meu amigo percebeu e, como bom amigo que era, aproveitou para tirar um sarro. O alívio provisório veio em forma de bolhas estomacais, indicando que pelo menos por enquanto as coisas tinham se acomodado. Tentava me distrair vendo TV, mas só conseguia pensar em um banheiro, não com uma privada , mas com um vaso sanitário tão branco e tão limpo que alguém poderia botar seu almoço nele. E o papel higiênico então: branco e macio, com textura e perfume e, OPS, senti um volume almofadado entre meu traseiro e o assento do ônibus e percebi, consternado, que havia cagado.

Um cocô sólido e comprido daqueles que dão orgulho de pai ao seu autor. Daqueles que dá vontade de ligar pros amigos e parentes e convidá-los a apreciar na privada. Tão perfeita obra, dava pra expor em uma bienal. Mas sem dúvida, a situação tava tensa. Olhei para o meu amigo, procurando um pouco de piedade, e confessei sério: 'Cara, caguei!'

Quando meu amigo parou de rir, uns cinco minutos depois, aconselhou-me a relaxar, pois agora estava tudo sob controle. 'Que se dane, me limpo no aeroporto', pensei. 'Pior que isso não fico'. Mal o ônibus entrou em movimento, a cólica recomeçou forte.

Arregalei os olhos, segurei-me na cadeira mas não pude evitar, e sem muita cerimônia ou anunciação, veio a segunda leva de merda. Desta vez, como uma pasta morna. Foi merda para tudo que é lado, borrando, esquentando e melando a bunda, cueca, barra da camisa, pernas, panturrilha, calças, meias e pés. E mais uma cólica anunciando mais merda, agora líqüida, das que queimam o fiofó do freguês ao sair rumo a liberdade. E depois um peido tipo bufa, que eu nem tentei segurar.

Afinal de contas, o que era um peidinho para quem já estava todo cagado...

Já o peido seguinte, foi do tipo que pesa. E me caguei pela quarta vez. Lembrei de um amigo que certa vez estava com tanta caganeira que resolveu botar modess na cueca, mas colocou as linhas adesivas viradas para cima e quando foi tirá-lo levou metade dos pêlos do rabo junto. Mas era tarde demais para tal artifício absorvente. Tinha menstruado tanta merda que nem uma bomba de cisterna poderia me ajudar a limpar a sujeirada.

Finalmente cheguei ao aeroporto e saindo apressado com passos curtinhos, supliquei ao meu amigo que apanhasse minha mala no bagageiro do ônibus e a levasse ao sanitário do aeroporto para que eu pudesse trocar de roupas. Corri ao banheiro e entrando de boxe em boxe, constatei falta de papel higiênico em todos os cinco. Olhei para cima e blasfemei: 'Agora chega, né?' Entrei no último, sem papel mesmo, e tirei a roupa toda para analisar minha situação (que concluí como sendo o fundo do poço) e esperar pela minha salvação, com roupas limpinhas e cheirosinhas e com ela uma lufada de dignidade no meu dia. Meu amigo entrou no banheiro com pressa, tinha feito o 'check-in' e ia correndo tentar segurar o vôo. Jogou por cima do boxe o cartão de embarque e uma maleta de mão e saiu antes de qualquer protesto de minha parte.

Ele tinha despachado a mala com roupas. Na mala de mão só tinha um pulôver de gola 'V'. A temperatura em Miami era de aproximadamente 35 graus. Desesperado comecei a analisar quais de minhas roupas seriam, de algum modo, aproveitáveis. Minha cueca, joguei no lixo. A camisa era histórica. As calças estavam deploráveis e assim como minhas meias, mudaram de cor tingidas pela merda . Meus sapatos estavam nota 3, numa escala de 1 a 10. Teria que improvisar. A invenção é mãe da necessidade, então transformei uma simples privada em uma magnífica máquina de lavar. Virei a calça do lado avesso, segurei-a pela barra, e mergulhei a parte atingida na água. Comecei a dar descarga até que o grosso da merda se desprendeu. Estava pronto para embarcar.

Saí do banheiro e atravessei o aeroporto em direção ao portão de embarque trajando sapatos sem meias, as calças do lado avesso e molhadas da cintura ao joelho (não exatamente limpas) e o pulôver gola 'V', sem camisa. Mas caminhava com a dignidade de um lorde. Embarquei no avião, onde todos os passageiros estavam esperando o 'RAPAZ QUE ESTAVA NO BANHEIRO' e atravessei todo o corredor até o meu assento, ao lado do meu amigo que sorria. A aeromoça aproximou-se e perguntou se precisava de algo. Eu cheguei a pensar em pedir 120 toalhinhas perfumadas para disfarçar o cheiro de fossa transbordante e uma gilete para cortar os pulsos, mas decidi não pedir:

'Nada, obrigado.' Eu só queria esquecer este dia de merda.

* Luis Fernando Veríssimo* (verídico).

hahahahaaha muito boa...

sem mais...

despedir.

Depois de algum tempo.

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança.
Visite: Mensagens, Papel de Parede, Videos Começa a aprender que beijos não são contratos e que presentes não são promessas.
Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
Aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo.
E aprende que, não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam…
E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.
Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobre que se leva anos para construir confiança e apenas segundos para destruí-la… e que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida.
Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias.
E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida.
E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Aprende que não temos de mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam… Percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.
Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa… por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos.
Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos.
Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser.
Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.
Aprende que não importa onde já chegou, mas para onde está indo… mas, se você não sabe para onde está indo, qualquer caminho serve.
Aprende que ou você controla seus atos ou eles o controlarão… e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.
Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências.
Aprende que paciência requer muita prática.
Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.
Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou.
Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha.
Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens…Poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel.
Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém…
Algumas vezes você tem de aprender a perdoar a si mesmo.
Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.
Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte.
Aprende que o tempo não é algo que possa voltar.
Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, em vez de esperar que alguém lhe traga flores.
E você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.
E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!
Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar.



Fonte: mensagem.etc.br
Indicado por @poikes


-----

É bem para o momento.

Alguns trechos me fizeram lembrar essa música: Mesmo que mude - Bidê ou Balde.



Abraço pro Zé que liga pra mim quando está no banheiro;
Abraço pro Rafão, parceiro de Chima;
Abraço pro André, parceiro de blog, cervejas e pirações in da house;
Abraços pro Bata e pro Rodrigo, que viraram lendas aqui no blog.

Beijo pra Li, que tá preocupada, mas tenho certeza que em vão. ;) Fé minha querida, tudo é vibração, lembra? =)

Beijo pra Su Kbção, que é uma irmã muito macho! Hahahahahah


Saudades dos meus.

Saudades de quem menos merece este meu sentimento.



Abraços!

Perdido?

Cara, a minha cabeça ta vazia.

Verdade!

Talvez seja influência do Twitter ou as influências "externas" que geralmente me afetam. Sem contar no fato de estar gripado. Super gripado.

Pra variar, estou me sentindo um bom e velho pano de chão. Daqueles bem sujos, esfarrapados e em estado terminal.

Ok. Quem me conhece sabe que super hiper mega dramático, mas o que seriam os poetas se não fosse o sofrimento? (u-al!)

Sabe que ontem a noite, ou anteontem se levarmos em consideração a hora atual, quando o André e a Li estavam aqui em casa enchendo meu saco minha casa de vida (Hahahahahaha... adoro vocês, minha casa tá sempre aberta e até deixo vocês morarem no sofá cama da sala... Hahahaha), surgiu um dúvida que perguntei pra Li na hora, sendo ela Bióloga por formação e bancária por escravidão:

- Li, qual é mesmo aquela substância que faz a gente ficar apaixonado por alguém?
- Ocitocina, porque?
- Alguém pode sofre de uma produção descontrolada disso?
- Pode e tem até tratamento, é só blah blah blah blah (um monte de coisas de pessoas que estudaram sabem e eu não vou lembrar agora)
- Hmmmm... Sabe que as vezes eu acho que sofro disso, porque quando eu gosto de alguém eu sooofro e gosto da pessoa um tempãããão.
- Pode ser, pode ser...

Abri uma lata de cerveja e mudei de assunto.

Se prestar um mínimo de atenção vai perceber que mudei de assunto aqui também desde que comecei e escrever estas podres linhas que você lê agora.

Mas isso é atualmente bem a minha cara. Fragmentos de pensamentos aleatórios, descontrolados e em sua maioria, burros. Obrigado.

E eu sigo assim, mais perdido que filho da puta em dia das mães (hahahahah... é só uma piadinha infame, mãe) e mais firme que palanque no banhado.

É. É o que dá escrever num momento completamente perdido.

Olha! Estou perdido!

¬¬







Abraços!


Ah! Não esqueçam: Usem camisinha! Huaehuaehaeuhaeuea...


Brincadeira a parte, não esqueçam que logo sairá a terceira parte de Vertigem. =)

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Velocidade.

Acabo de acordar de um sonho. Literalmente.


Tinha uma estrada, o asfalto era negro e liso. Perfeito. Curvas, muitas curvas seguidas de algumas retas. Retas suficientes para alçar velocidades altíssimas. Tinha um painel com um conta-giros grande bem no meio. O carro era potente, o giro batia perto dos 10.000 RPM. Tiveram momentos que passei dos 250Km/H. A música tocava alta, Sunset Boulevard, mas não era o suficiente para que eu ouvisse o motor rugindo. Que sensação de liberdade. A paisagem mudando depressa, a turbulencia do vento. O som do motor. Tudo o que eu precisava agora eu senti num sonho. A estrada vazia e lisa. O som alto das músicas que eu gosto e muita, muita velocidade. Como se fosse a última coisa que eu fosse fazer na vida.



É isso.

Preciso de um Porsche.


Hahahahahahahahahaha...

Porques?

Hoje senti seu perfume no ar, então fechei os olhos e quase pude tocá-la. no meu devaneio eu a tocava de leve seu braço de pele delicada com minha mão áspera, mão bruta. Foi como se o tempo tivesse parado. Minha mão deslizando sob seu corpo, meus olhos fitando os seus e o seus sorrindo para mim. Eu quase pude ouví-la sorrindo e suspirando "ai-ai". Eu pude sentí-la, pude abraçá-la. Tudo tão lindo e plenamente perfeito que foi como se o mundo tivesse parado para admirar nosso meu momento. Foi com certeza o ponto alto do meu dia. Aliás, dos meus ultimos dias. Mas como toda felicidade vem acompanhada de uma tristeza, instantes depois percebi que era só alguém que passara com um perfume igual ao teu. Nada além disso.

Como um cheiro pode materializar todo o nosso desejo por alguém?


----------------------------------------------------------------------------

Ontem a noite viví talvez uma das noites mais melancólicas da minha vida. Resolvi sair do trabalho e dar uma volta, derrepente me ví sentado na beira de um balcão de bar, bebendo, fumando e sozinho. Sem dizer uma única palavra ou trocar um único olhar com qualquer ser vivo que estivesse a minha volta. Como pode as coisas perderam a graça de tal forma que simplesmente perdemos o apetite pelas doçuras da vida?
Os últimos dias tem sido bastante difíceis, mas mesmo não acreditando eu muitas coisas atualmente, tento acreditar que tudo irá melhorar. Não sei se em breve, mas sei que irá.


----

Os "porques?"


Eu poderia escrever um livro com as palavras aleatórias que srugem na minha cabeça agora. um livro que num primeiro momento pareceria sem sentido, mas em seguida, juntando os sentidos de cada palavra, teria todo o sentido do mundo.

----



Abraços pra todos. Estou indo pra casa.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Vertigem

Part II


Eles seguem sem trocar uma só palavra. Ele mantém as perguntas para si, ela prefere que ele nunca as faça.

O tempo continua ruim, a chuva dá trégua, mas não para. O trânsito novamente não colabora, então ele decide pegar um desvio. Uma estrada secundária, uma estrada que possui mais perguntas do que respostas, a estrada que ele precisa nesse momento.


- Por que parece que sei onde estou indo? Inferno! Trocaria essa maldita noite de novembro por uma simples ressaca! O que foi que aconteceu?


A visão daquela noite não deixa sua cabeça. Nunca deixou, talvez nunca o deixe em paz. Por que tudo está dessa maneira? No bolso de seu casaco, uma pista por descobrir. Uma carta de baralho. Um jogo? Uma noitada? Nada ainda. Apenas uma carta de baralho.

Um Ás? Não, seria fácil demais. Talvez fosse mais fácil tentar entender. Mas por quê? Por que um 3 de paus?


Ela não se contem, vira-se e quase sussurra: Você demorou...

Ele sem tirar o olhar da estrada nem por um segundo: Não. Meu tempo apenas não passou tão devagar quanto o seu.


As luzes dos postes passam e ela sabe que está segura com ele. Ao menos por enquanto.

Eles já estão rodando faz quase uma hora, a estrada está deserta. Mas para onde leva?

Ele ainda não sabe para onde está indo. Ela, cada vez mais nervosa, pois já tem certeza que aquele velho armazém os espera.


A noite é longa e os olhos cansados pesam demais. Tanto quanto suas consciências. Eles precisam parar um pouco.

Um motel de beira de estrada. Estranho, desta vez nada parece familiar.

Nem mesmo o letreiro com luzes queimadas ou a entrada de brita com marcas de pneu.


Ele para o carro. A luz da varanda ilumina quando seu pé toca o chão, após abrir a porta.

Por um segundo esse feixe de luz mostra um detalhe não visto, um respingo de sangue em seu sapato.





Continua...



------------------------------------------------------


Obrigado ao Roger pela oportunidade de colaborar! Vertigeeeeem!

Um abraço pra ele e pra quem ler, e um beijo pra Aline. Há, Amo vc, mor! :P

Causa Mortis.

A mente dispersa. Fragmentos das idéias mais loucas. As vezes os olhos se ofuscam com a água que surge com simples pensamentos. Sente os braços pesados, os ombros tensos por uma angústia constante mas de poder intermitente, que ora quase desaparece, ora cai sobre seu corpo como uma avalanche de emoções.

Ela sabe que seus sintomas é de alguém cuja a vida lhe guarda muitas supresas, poucas mudanças e apenas uma certeza.

Ela sabe que vai morrer. Vai agonizar, definhar. Ela sabe que cada tic do relógio a mais é um tac a menos de vida.

Mesmo tendo motivos para sorrir, nas manhãs frias e cinzentas, minutos depois lhe vem os pensamentos mais obscuros. Lhe vem tudo o que poderia ter vivido e o que deixou de viver por conta de ter vivido tão intensamente algo que um dia lhe fez feliz.

Ela sabe. Só ela sabe do que vai morrer, porque só ela sabe o que sente e ninguém pode ajudá-la.

Causa Mortis: Amor.


---------------------------------------------------------



Abraços a todos e boas vindas antecipadas ao novo colaborador, André - O Ligeiro.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Indico - Wyn

Um tempo atrás eu havia comentado que falaria de alguns lugares que visitei pela noite, independente da ocasião. Pois lá vai:



Wyn - Lounge & Japanese Art.

Estive neste sábado na Wyn. A casa é realmente linda, porém pequena. Como foi um sábado de feriadão a casa não encheu muito, mas o suficiente para festa ser ótima.

Gente bonita para todos os lados, perceptível que quem vai lá já é um pessoal de mais idade e não a molecada que frequenta a Lique, por exemplo. O som é de boa qualidade e Dj's tocando progressive como a muito, muito tempo eu não presenciava na noite Curitibana. Vide "bons tempos" de Muzik.

Logo que você entra dá de cara com um Sushi bar muito elegante, com som ambiente e luz agradável, em seguida seguimos por um corredor largo que termina em um bar (lado esquerdo) e outro espaço lounge, com luz um pouco mais escura (lado direito). Temos então uma escadaria, também larga, que termina numa pista de dança. Na lateral esquerda, mais um bar, ao fundo um "palco" para os Djs e no lado direito da pista, vários camarotes. A distribuição do espaço chamou atenção, pelo fato de os camarotes ocuparem um espaço quase semelhante ao da pista, então, digamos que metade de quem está lá é "vip". Os camarotes são compostos por confortáveis sofás de couro e mesinhas com diversos copos e cinzeiros. Além disso, os camarotes disponibilizam garçons, evitando que tenhamos que atravessar a pista cheia para pegar um drink, caso seja a vontade do ser.

Confesso que a casa me surpreendeu e muito. Eu esperava bem menos. Gostei do ambiente, do público bonito (principalmente pela quantidade de mulher bonita, aliás, não ví uma mulher que não enchesse os olhos). A música foi o principal motivo de eu ter gostado muito da casa e fará com que eu volte dia desses.

Mas como tudo na vida tem seu lado negativo, tinha que ter algo que não me agradasse.

No meu primeiro drink, fui muito bem atendido, no primeiro bar, aquele antes de descer a escadaria. #Fail1 Pedi o cardápio de bebidas e o barman disse que estavam reformulando o cardápio, mas prontamente começou a dizer o que tinha para ser servido. Ok, a intenção dele foi boa, mas não quero o cardápio só para saber o que tem. Além de querer saber, quero saber os preços das bebidas, oras.
Mas tudo bem, pedi um whisky e o barman na hora me ofereceu três opções. Seguimos para nosso camarote.

Resolvi então passar pela pista cheia, para pegar uma dose de vodka e um Schweppes Citrus. Fui prontamente atendido e até aí tudo bem. Mais tarde, resolvi passar pela pista mais uma vez e pegar a minha bebida no balcão. O mesmo Barman que me serviu a primeira dose de vodka me atendeu, lhe entreguei o cartão e pedi mais uma dose. #Fail2 Ele marcou a dose de vodka no meu cartão e não me entregou a dose. Depois de alguns minutos que consegui ser atendido por ele e pedi a dose, num primeiro momento ele bateu a pé duvidando, mas diante da minha justificativa, ele me serviu a dose. Aí ele me serviu uma dose super bem servida de Smirnoff Black. Primeiro achei que talvez fosse pelo fato de ele ter esquecido e querer agradar um cliente.

#Fail3 Mas então quando fui pagar minha conta no caixa, tive um valor absurdo de alto. Ainda mais considerando-se que bebi uma dose de whisky, um Schweppes Citrus e duas doses de vodka. Nessa hora descobri que o barman, bem ligeirão, estava me vendendo doses de Smirnoff Black. Perguntei para a caixa: "Olha só querida, eu pedi uma dose de vodka, não seria correto ele me perguntar qual vodka então, ao invés de simplesmente me vender o que vocês tem de mais caro?" E ela respondeu na maior cara dura: "Não. É ordem da casa. Se você pediu uma vodka eles te vendem uma Black, se você pedir uma Smirnoff Red, eles te vendem uma Red." Daí eu retruquei, "mas olha mocinha, o barman do bar aqui de cima me perguntou qual whisky eu queria quando eu pedi um whisky. Esse é o correto." E então ela retrucou mais uma vez: "São ordens da casa."

Ordens da casa? Se eu pedisse uma água então, ele me venderia a água do iceberg do norte da Finlândia, coletada pelas virgens nórdicas monotetas? Aquela mais cara que até uma garrafa de Veuve Cliquot?! Ah! Por favor né... Isso foi pilantragem...

Mas enfim, fora este pequeno contratempo, a casa é excelente e indico. Aliás, quando for, me convida que vou junto. Hahahahahahahaha

-----------

+Infos:

Wyn Lounge & Japanese Art
Rua Carlos de Carvalho, 1330. Próx. Praça da Espanha.
Telefone: (41) 3079-9762

- Entrada:

Masculino R$ 40,00
Feminino R$ 20,00

**Estes valores podem mudar, conforme o evento da noite.
**Estes valores podem ser convertidos em consumação, caso você tenha o seu nome na lista de convidados.

- Formas de pagamento: Cartões de crédito, débito e dinheiro.

- Possui acesso à cadeirantes.

- A casa comporta até 400 pessoas.

- Possui estacionamento próprio, tipo "vallet". R$ 12,00.



Siga no twitter: @Wyn_Curitiba

Web site: wynlounge.com.br


----------------------------------------------------------


Fora isso...


Por hora, mais nada. Obrigado.




Abraços à todos!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Acho que meu amigo "poprietário do brog" está com dores de gases muito fortes, pois a dois dias tento falar com ele...e ele nada de responder...quem sabe deve estar putinho por eu ter dado bolo...mas foi  inevitável e impossível, emocional e finaiceiramente...mesmo asism gosto dele...um pouco menos, mas gosto...abraços Jorge...vê se responde...ou dá um sinal de fumaça que dou um jeito de levar a Dase...


Cuzão...

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

#RIO2016



A internet é uma coisa fantástica.

Olha alí em cima o que rolou assim que saiu o resultado da escolha da cidade das Olimpíadas de 2016...

Brincadeirinha a parte, acho que foi merecida a vitória, mas não sei se pertinente, até porque temos a Copa do Mundo em 2014.

Não fica tudo meio "em cima" não?! Eu receio que sim, mas como disse o Marcelo Tas no blog dele: "... vamos imediatamente ao trabalho, que as obras já estão atrasadas. Sério, infelizmente, tô falando sério!"

Mas voltando pra imagem e pro "slogan"... A criatividade brasileira é algo fantástico! Hahahahahaha...

To rindo até agora... =P


Abraço geral!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

#fatal_error_

"frozen_brain"

#fatal_error
#mind_fail
#crashed_heart
#fuck_system
#shit_happens
#01100101100101100110010110010110

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Sem muita coisa....

então estou aqui agora, sentado e teclando, pensando em que escrever de legal, mas nada vem...


acho que vou só dar um oi e tial...

quanto a continuação da história, estou providenciando...mas o roger pegou pesado, foi muito fundo no seu pensamento, não sei se conseguirei manter o "níviu"


Abraços....

Conhecer pessoas.

Hoje percebi que não preciso cair na balada desesperadamente e pegar geral para curar minha paixão carência que sinto por determinada pessoa. Percebi lendo, ouvindo música, conversando e acima de tudo isso, pensando muito. Por mais dificil que seja esquecer um velho amor as pessoas não precisam se acabar e cair numa promíscuidade sem fim.

Certo que todos temos necessídades físicas, mas não precisamos parecer macacos em temporada de acasalamento. Até porque desta forma, acredito que você acaba perdendo a oportunidade de conhecer melhor as pessoas, pois se, por exemplo, eu ficar com alguém hoje e em seguida levar pra casa para transarmos como se não houvesse amanhã. Isto pode até ser bom na hora. Na hora.

Conhecer as pessoas pode ser muito mais interessante do que uma sensacional noite de sexo. Mas pode ser sensacional você conhecer pessoas legais. Não digo isso para sair de uma relação e já mergulhar em outra, de forma alguma. Precisamos viver a nossa "viuvêz". Não vejo problema em sair, conhecer alguém e ficar com este alguém sem compromisso algum, mas que pelo menos, tente conhecer melhor a pessoa, pois vai que daí sai algo interessante.

Por isso sigo, saindo um pouco menos, mas com mais qualidade, com certeza.



**Post inspirado no post da @lucianasabbag no Diário de Solteiro.

------------------------------------------------------


Fora isso...


- Mesmo sem contato a tempos, quando ví piscar a janelinha, tremí as pernas, deu falta de ar, o coração bateu forte e a mente voou como se fosse seu último voo. Odeio sentir estas sensações, mas odiaría ainda mais ser como uma pedra. Frio e sem sentimentos. Prefiro sentir tudo isso, pois só me faz sentir ainda mais humano.

- Hoje vou numa baladinha diferente das que tenho ido e muito parecida com as que eu frequentava a um certo tempo atrás. E vou FREE. OBRIGADO RUSSA! =)

- "Desenhando" os próximos passos dos nossos personagens de Vertigem. Quanto mais piro nos textos, mais gosto. Não sei se conseguiremos terminar com 20 episódios.

- Hoje é dia de escutar Kasabian, Placebo, Artic Monkeys e Eddie Vedder.


------------------------------------------------------

Beijos pro José Kalluf (vulgo Zé Cabelinho) e pra sua Sra., a dona Rita, por serem visitantes assíduos do meu lar e inaugurarem a nova fase da churrasqueira elétrica. Hahahahaha...

Abraço pro @Amaral_Rafa que é um puta parceiro.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Vertigem.

Part I


Era uma noite típica de inverno. Chovia e fazia frio. Ele já estava a mais de cinquenta minutos no trânsito e isso para rodar míseros doze kilômetros. A chuva batendo forte, os vidros embaçados. No rádio chiado tocava blues. A melancolia do seu olhar é capaz de secar até a mais viva e bela das plantas. Suas mãos geladas tremem.

- rriissssssk - huummmfff - fuufffffffffffffff -

O som do risco do fósforo, o cheiro da pólvora e a primeira tragada no Marlboro faz com que ele mude a rota que seguia.
Estaciona seu velho Dodge Charger e através dos vidros embaçados obrserva o trânsito.

- O que estou fazendo aqui? Que merda!


Quando entra no pub, quase todos o olham. Alguns observando seu velho casaco de couro e sentem o forte cheiro de cigarro, outros fitam os olhos na barba por fazer e a cicatriz na testa.

- Bourbon duplo.


Bebendo seu destilado, tenta cada vez mais lembrar do que aconteceu naquela noite de novembro. O que ele julgava ser uma visão e que ainda o atormenta a cada aparição.

- Oi.
Uma voz feminina, suave mas num tom áspero, uma voz conhecida. Ele vira e lá está ela, a sua visão. O seu tormento.

- Você.
- Quero beber um vinho, me paga?

Ele sempre faz suas vontades. Porque? E sempre fazia sem nem saber porque. Sem nem saber seu nome. Mas ela o dominava sempre que o encontrava e era sempre ela que o encontrava, por mais que ele tentasse somente ela o encontrava. Só ela.

Eles bebem seus goles em silêncio, apenas se olham, olhos nos olhos. Quem observa os dois pode perceber a ligação. Ela poe sua delicada mão com suas unhas vermelhas sobre a mão dele:

- Preciso que me leve daqui, agora.


Ele balança a cabeça, suspira angustiado.

- Porque? Mais um de seus luxos, que faço sem nem saber o porque?
- Droga! Você não entende! Preciso sair da cidade e só posso contar com você.
- Ok. É só isso que você quer de mim? Eu faço, mas você vai ter me falar tudo o que eu quiser saber. Tudo!

- Digo tudo o que quiser ouvir babe mas preciso que me leve daqui e ainda hoje.

Ele olha distante enquanto bebe seu ultimo gole de bourbon. Olha nos olhos dela e ela retribui com olhar de fogo. Balança a cabeça, levanta-se, a toma pela mão e seguem para o velho Dodge preto.

- Você não imagina o quanto isso é importante pra mim.
- Você que não imagina.





Continua...
----------------------------------------------------------------



Aos transeuntes, espero que gostem e aguardem a sequência.

=)

---------

Shot's!

- In english very well... Oh God! Gimme power! Hohohohohohoh...

- Cara, habemus água! Pra caralho! Viremus sapus!

- Taj! Obrigado por existir! Sem você eu jamais testaria minha curta paciência em uma fila interminável para gastar um saco de dinheiro e ainda sair feliz. Obrigado! Merda. Hahahahahahahahah...

- Bata! Como foi a semi?! =D


---------


Abraços!

sábado, 26 de setembro de 2009

Final de Semana

Saudar...

como todo bom samaritano, adoro um final de semana.. descansar, namorar, divertir... enfim, final de semana...

Ontem discutimos o próximo projeto do trio do blog, confesso estar empolgado, mesmo não estando muito animado ultimamente, porém escrever talvez seja uma forma de exercitar a mente e não deixá-la pirar...

nunca saberemos...

hahha

Enfim,

um bom final de semana a todos...

segunda tem estréia do nosso pseudo book/conto/historinha hahaha

abraçar e desejar blá!!

abraço especial ao suíço que mandou nmente bem ontem (sexta-feira 26/09)

despedir...

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

O Projeto.

Boa tarde queridos leitores. Hahahahahaha...


Conversando com meus colaboradores, Bata e Toddy, pensamos em fazer algo "diferente" para o blog e principalmente para os que acompanham o blog.

Estamos escrevendo uma história e vamos postar aqui. Ela terá aproximadamente 20 capítulos/posts e será totalmente fictícia. Obviamente, como a vida imita a arte, a arte poderá imitar a vida também.

Vamos, cada um, escrever um capítulo aleatóriamente, postaremos nossos capítulos sem consultar uns aos outros. A única ordem é que daremos continuidade a história do capítulo anterior. Dessa forma teremos sempre uma surpresa, pois não podemos continuar nosso capítulo e sim continuar o capítulo escrito pelo colega. Eu vou puxar o barco e já tenho o primeiro capítulo escrito, pronto para ser postado na segunda-feira, 28/09.

Não garantimos que será algo fantástico e digno de um Pulitzer, mas garantimos várias surpresas no decorrer da história.

Vamos acompanhar galera e participar também! Deixem seus comentários sobre o que gostariam de ler ou o que vocês acham que vem por aí. Podemos todos juntos fazer algo muito legal.

Boa sorte à todos nós!


------------------------------------------------------

Fazia tempos que gostaria de criar algo deste tipo, alias, tenho vários textos guardados que nunca foram usados/divulgados por mim. Estes permanecerão trancafiados, mas esta nova ideía virá à tona. Eu estou a-do-ran-do escrever isto.

------

Eu to esperando o comentário do Rodrigo sobre as bebidinhas de quarta na casa sa Suzane.

------



Força time! Valeu Rodrigo e Raphael / Toddy e Bata!!!
Irado poder ter essa parceria de escrita e de vida com vcs!

Beijao pra Li e pra Daniele! =)

Vertigem.

http://guiarnachuva.blogspot.com/2009/09/vertigem_28.html

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Evento AEA




Acontece no dia 1 de Outubro, na câmara municipal de São José dos Pinhais, o encontro de debates, promovido pela Associação dos Engenheiros e Arquitetos de São josé dos Pinhais. Os temas propostos buscam principalmente parcerias e investimentos, bem como a formação de grupos de trabalho que atuem na melhoria em pról do município. O evento é aberto a todos os profissional interessados e contará com a presença das autoridades do município, o que certamente facilitará as decisões e fortalecerá a rede que se pretende construir.



http://www.aea.arq.br/ / http://www.aea.eng.br/

just to say hello!

Hello!!!

terça-feira, 22 de setembro de 2009

O FAMOSO MUZA!

Saudar!

Há dias relembrei com meus amigos/blás, a história do MUZARANHO DO PANTANO... Zé diz ser o dia que mais riu em minha presença, Roger ficou sem fôlego ao saber...

Tão curioso?? Aposto que sim!!

Então explicarei tal história:

Em meados de algum semestre na faculdade, época em que o Sr JLFK ainda exercia a MALDITA faculdade de Eng. Mecatrônica na PUCPR, eu, alegre e feliz descubro que em uma ou duas horas eu deveria dar uma palestra perante à turma.

..Pânico..

..Pensamentos..

IDEIA!!!

Já que o despreparo era evidente, pq não inovar??

Eis que o professor Olímpio, mto gentilmente me cede a idéia de falar do nosso querido amigo, MUZARANHO DO PANTANO...

Acatei, porém pedi informações e ele apenas riu, me fodendo fortemente... mas gostei da idéia, iria executá-la "a la" Bata...

Resumindo, criei o MUZARANHO DO PANTANO:

- bico de papagaio
- patas de rato
- corpo com penas
- orelhas de morcego..

enfim, algo que jamais seria real haha... mas usei minhas habilidades desenhísticas para fazer algo parecido e qdo o amado professor que nao lembro o nome me pergunta se tinha alguma foto do animal mostrei meu desenho...

..Delírio..

Zé nao se controla e ri desesperadamente hahaha

Foi um dia e tanto, rimos absurdos....

E agora, procurando no google achei uma foto do dito-cujo, parecido com a descrição acima hahaha

http://1.bp.blogspot.com/_TFaflqw9q-0/SJR6QWkN4pI/AAAAAAAAEKE/bCQS5xpUx2k/s400/image.jpg

E ai, conheciam???


ahuahuahuahuaa

Valeu a lembrança!!

Qualquer hora volto pra contar histórias das antigas...

Abraçar e despedir..

Batito!

Músicas Legais - A Série.

Sim! Músicas legais!

Eu nao lembro se já comentei dessa música, mas enfim...


A música se chama (vo)c (isso mesmo!) é a da banda Video Hits, uma banda gaucha, não muito conhecida além do Rio Grande do Sul. A melodia lembra um pouco das músicas meio anos 60. A baladinha é gostosa e a letra é bacana (e sugestiva, atualmente).




Muito show né!

=D

E a letra, que bacaninha hein... Hahahahaha...

"E quando eu sentir tua boca a me beijar
Teu beijo vai me acalentar
Vou suplicar pra que me beije de mansinho
Com o rosto coladinho
Respirando baixinho
Será que é pedir demais pra mim
Uma garota assim?"


Demais, demais.

---------------------------------------------------

Fora isso...


- Parabéns para os mais novos colaboradores do Guiar na Chuva, Rodrigo e Bata. Ambos já deram uma palhinha aqui ontem mesmo. Estou ansioso para ver do mais eles são capaz.

- Hoje é o dia mundial sem carro, mas nem parece, pois a grande maioria pensou o contrario e saiu de carro mesmo. Ok, eu também saí, mas pra quem trabalha do outro lado da cidade, viajar de ônibus num dia "demi-chuvoso" não é nada fácil. Lembrando o comentário do @Amaral_Rafa no twitter: "Definitivamente o Dia Sem Carro em Curitiba não funciona. Deveriam lançar o dia sem chuva :/". Ótimo, Rafa! =D

- Ontem, conversando com a @tha_ferronato descobri que além de ser violinista ela é excelente fotógrafa. Fotos maravilhosas como as suas mereciam um Flickr, pelo menos. E também estou "xavecando" ela para escrever um dia para todos nós aqui no blog. =)

- Definitivamente, uma geladeira nova faz muita diferença na nossa vida! haueheauheauehaue

---------------------------------------------------


Ok, colocando os marcadores da postagem, descobri que já havia falado do Video Hits aqui. Perdoem a falha. Hahahahahah...



Abraço pro Bata, Rodrigo, Rafão e Phi.

Beijo pra Tha, Barbara e Aninha.




Parabéns pra Ana e pro Phi! Ambos fazem aniversário hoje! Muito sucesso para ambos. Simtam-se abraçados! =D


---------------------------------------------------

"Eu não quero que as coisas sejam assim, só estou cuidando de mim."

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

descrevendo a cena



21/09/2009 - 22:22h

É tarde da noite, acabo de acender meu L&M...fuuuuuuuuu...e com a maioria das demandas do escritório finalizadas, resolvi escrever um pouco, agora com um Blah/Blog particular e colaborando com outro, ficará meio difícil escrever, acho que terei que repetir informações, mas td bem...o sergio, agregado, fotógrafo, chupim de primeira e acima de tudo amigo, acaba de me perguntar se tem algo para comer, mandei a merda afinal não estamos em casa..huahauahauhauh...ao fundo, a Lumem como sempre toca belas músicas, musicas que me fazem relaxar...fuuuuuuuu...sergio fala novamente, nem dou bola, pois estou me controlando para não chorar com a fumaça que sai de meu "pigas"...ela tem um efeito bacana sobre a tela do computer, mas arde meu zóio.hehe.................pronto já lavei o rosto, olho para o lado e vejo a bagunça que está essa mesa, layouts rabiscados, telefones, livro (marcas uma história de amor mercadológica ) muito bom, e mais elementos que só estão atrapalhando....fuuuuuu...acabou meu cigarro, agora vou escrever tão rápido quanto um guepardo digitador da Microlins. Acabou a música legal, agora tem o mané do locutor falando asneira. Mais ainda bem que no posto de gasolina ao lado ouço vozes...continuo ouvindo, sinal de que ainda estou bão dos ouvido. É voz feminina, meio estridente, deve estar chamando atenção de algum homem, mas é feminina, melhor que a do Sergio. AAAAAAAAAHHHHHHHHH mais um maldito, deve ser o ultimo de hj, espero que seja sim , pois o barulho que ecoa na sala é de fuder..huahauahuahuah. Bom por hora não há nada mais de interessante que eu possa descrever, afinal está tarde, fiquei quase o dia inteiro sentado e estou sem (mas ainda com) saco pra escrever...abraços a todos, obrigado por ler até o final, comente se quiser.

* a foto é antiga, está de dia, mas como estou sem máquina e queria ilustrar, já serve.

Estréia!

Eis que surge uma novidade neste tão lido blog...

Sim, Bata, agora é (sou) um dos editores/escritores/enchedores de linguiça/ blá

Hj segunda, começo a semana com um convite do meu amigo/brother/blá Roger e de prontidão não pude negá-lo e cá estou, disposto e feliz...

Não tenho muito o que dizer, afinal hj é segunda-feira, e segundas são um saco...

O final de semana deu bom, encontrei os dois pitombas prediletos Zé/Roger e demos boas risadas e conversamos sobre assuntos aleatórios que com certeza nenhum de nós lembra hahah

Enfim, boa estréia pra mim hahaha

Beijar!!

Cerveja e bom papo.

É sempre bom reencontrar velhos amigos. Ainda mais quando rola "naturalmente".

Sábado o plano era pegar uma balada, afinal, sexta-feira eu tomei umas e acabei desmaiando. Havia discutido já o local da "bailada".

Mas aí, sabe como é né. Tem dias que você não tem absolutamente nada para fazer. E tem dias que você tem uma coisa pra fazer, mas aí surgem outras mil também.

Derrepente chega um amigo, chega outro e mais outro. Inesperadamente a casa fica movimentada. Muita cerveja, cigarro e bom papo. Muitas lembranças de nossas aventuras de anos e anos atrás. Surgiram acidentes, bebedeiras, meus conturbados casos amorosos e até o "Muzaranho do Pântano", que segundo o Bata, é um exótico animal que vive no Pantanal Mato-Grossense.

Eu particularmente adoro a casa cheia. Pessoas conversando, falando alto e rindo. Teve até assunto sério. Foi muito bom rever amigos dos quais fazia tempo que não via. Espero poder fazer sempre estes eventos em casa e de preferência, que sejam sempre acidentais como foi o ultimo.

Obviamente a balada foi pro beleléu e acabei embriagado em casa. A única parte ruim disto é que fui dormir sozinho e então acabei "noiado".

Mas há malas que vem de trem. Por mais dificil que seja "dormir", foda-se. Vou passar a ignorar as coisas ruins da minha vida.

Fora a parte de ficar sozinho depois, foi tudo muito muito bom. Até devo agradecer as ilustres presenças do Batito e do Renan. O cara, descobridor do Muzaranho e o dono dos copos da Brahma. =)

------------------------------------------------------------------

Fora isso...


Justamente pelo fato de eu nãoe star conseguindo raciocinar direito e consequentemente não ter cabeça para escrever mais, hoje convidei o Bata para ser um dos colaboradores do blog. Além dele convidei também o Rodrigo, que tem seu próprio blog. Acho que com dois colabores de peso como eles o blog vai continuar vivo e ainda mais rico. Muito mais diversificado e divertido. Assim vocês não terão de ler minhas lamúrias aqui quase todos os dias mais. =)


Seja bem vindo Rodrigo! Tenho certeza que este projeto será muito legal!

=)


------------------------------------------------------------------


Abraços aos amigos.

Beijos pras meninas. Só as legais. =)

Considerando.

Considero a possibilidade de extinguir mais um blog.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Bata, nosso campeão!

Aloha! (oi?)


Bom, fora a geladeira (hehehehe), nada de novidades por enquanto.

Todavia, minha médica me disse que seria bom escrever todos os dias se possível. Hahahahahaha...

Entãi, sabe orgulho?! Eu sou muito orgulhoso das coisas que tenho, por menos que seja e também muito orgulhoso pelas pessoas que me "rodeiam".

Aí hoje, alias, agora a pouco, meu brother/irmão/puff/urso de dormir Bata/Raphael me mandou um link da Liga Esportiva Universitária Paranaense, com uma pequena reportagem falando de sua performance (ui!) como goleiro do time de Engenharia Mecatrônica da PUC. Desde que eu conheço o Batito ele joga futebol, sempre no gol. Não é querer falar, mas vai pegar bem as bolas assim lá no Grêmio no Coxa, viu!


Não é a primeira vez que ele sai nestas reportagens. Na verdade é figurinha carimbada no site. Independente disso é orgulho pro tio aqui. Assim como todos os meus bons amigos tem suas qualidades, esta é apenas uma do Bata.

E cara, "os brothers" vão ficar na torcida pra você carregar essa taça hein!

Parabéns Bata! Tu é um cara do caralho! Sabemos que muitas e muitas coisas aconteceram e nossas vidas deram muitas voltas, mas sempre estivemos juntos, mesmo quando estávamos longe.



Orgulho do tio! Hahahahahahaha


--------------------------------------------------------

Fora isso...


Nada, nada... =)



Abração pro Bata! Merece ser reconhecido!

Beijo pra Mandita. Muito bom lhe falar again. =)

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Após a noite de insônia, um dia curto de trabalho. Curto porque tive de sair as 16hs e vir "voando" para casa, receber minha nova geladeira. =)

Ela coube certinho no canto eu gostaria de deixá-la, o único incoveniente é que tive que ergue-la e passá-la por cima do balcão da cozinha. (quem conhece o ambiente sabe como é)










Ela está lá. Ligadinha, feliz, gelando minhas bebidas. =)


---------------------------------------------------------

Música legal é foda. Eu já havia escutado, mas não tinha descoberto até então o nome ou o produtor da música. Lá vai.


Ferry Corsten - Beatiful.

"Everything is beautiful, beautiful, beautiful, beautiful, beautiful..
Everything is beautiful..
Let the music carry you..
Maybe I will follow you, forever!

Nowhere else I'd rather be,
When you're lying next to me..
Let the music carry us, together!"


Letrinha minúscula e bobinha, quase "inaudível", mas bonitinha.

E a melodia é de "baladão" mesmo, daquelas de fazer a pista "pular", sabe como?!

Muito boa. Eu achei.

Ó o clipe!

---------------------------------------------------------

Sem saco ou inspiração para escrever. Na verdade, escrevendo pouco para não escrever besteira.


Tchau.

domingo, 13 de setembro de 2009

Mais uma noite.

A noite de ontem foi tranquila. Fiquei jogando truco, bebendo e comendo na casa de um amigo. Estava divertido. Foi tranquilo.

Dormir esta noite foi rápido, talvez por conta da pequena (de verdade) quantidade de alcool no sangue, quem sabe. Pelo menos foi uma noite em que pensei menos.Todavia, acordo pensando. Pensando no que fiz e no que deveria fazer. Quais seriam as consequências se tomasse tal atitude?! E se eu fizesse isso ou aquilo?! Muitos "por que's".

Pensar demais não faz muito bem, pelo menos é o que acho. Pensar muitas coisas ao mesmo tempo é dificil, pois não se encontra solução para tudo, só mais dúvidas.

E eu sigo assim, cheio de dúvidas, esperança, solidão, saudades, ternura e mágoas.

--------------------------------------------------------

Hoje rola a festinha de aniversário da Vitória. Gostaria de estar por lá, para dar-lhe um cheiro.

E hoje também é aniversário do meu irmão mais velho, o Fernando.




O cara que me ensinou a desenhar e faz minhas tattoos. Sim, ele tem um estúdio lá em São José, do lado de Florianópolis. Quem quiser o endereço é só dar um toque. =D

Feito o jabá, feliz aniversário meu irmão, muito sucesso cara, tu merece!





--------------------------------------------------------

Dia de arrumar a casa.

Terminar a pintura da sala/cozinha, para receber minha geladeira nova. =D
Aproveitar o dia de clima bom para ajeitar as coisas. Pelo menos as materiais.

--------------------------------------------------------

Abraços.

sábado, 12 de setembro de 2009

Coca gelada.


Cansado de sofrimento, comprei uma geladeira.

Ok, a frase para população geral não faz o menor sentido, mas na minha casa faz muito sentido. Havia alguns meses que estava sem o aparato resfriador em meu lar e agora, depois de muito relutar, resolvi comprar.

Como para quem está cagado borrado, um peido flato não é nada, comprei uma nova mesmo e que cabe certinho naquele cantinho da cozinha. Maravilha.


Sendo eu, pessoa impaciente e feliz com pequenas coisas que para pessoas comuns não seria nada demais, já enviei mensagem comunicando meus melhores amigos. Terça-feira chega a dita-cuja, vou comprar algumas cervejas e vodka para "bebermorarmos".

By the way, estou contente com a aquisição. Ainda ganhei um edredon de brinde.

---------------------------------

Fora isso...

Ressaca é a pior coisa que pode existir quando você precisa trabalhar no dia seguinte. Mesmo após 1 Neosaldina, 1 Estomazil e 1 Epocler (o Kit Breaco), o corpo continua sofrendo. Todavia, sigo firme e forte (feito palanque no banhado) no trabalho.

Hoje tem churra do pessoal do trabalho. Oportunidade para descontrair com o pessoal e desligar um pouco o ambiente do trabalho. Acho que pode ser bem bacana.

**

Gostaria de poder te dizer sobre e mostrar a geladeira antes de todo mundo, com uma Coca Light geladinha na prateleira dela. Mas você não me permite. Só você tem esse dom.


---------------------------------

Abraços à todos.



Agradecimento especial ao César e a Ludy.
- Valeu, caras!

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Vilões!

"Parafraseando" o blog Monet, da Globo pontocom, os vilões inesquecíveis do cinema:

http://revistamonet.com.br/coluna/2009/09/11/viloes-7-tipos-inesqueciveis-do-cinema/

Eu achei a lista ótima, não mudaria em nada. Talvez acrescentasse mais alguns, como o vilão mais insistente, T1000, aquele robô que veio do futuro para acabar com a vida de John Connor em Terminator 2, ou ainda, saindo dos filmes e indo para as novelas, Bia Falcão, interpretada pela excelente Fernanda Montenegro em Belíssima, "um bando de idiotas!" hahahahahaha... E no final e maldosa ainda se dá bem, vai viver na França com um meninão que tomou de outra garotinha... Hahahaha... Fantástico! Ah! Tem o Mumrá, dos Thundercats! hahahah... Misturei tudo, desenho, cinema, novela... Ai ai minha cabecinha, onde vai parar?!

As vezes eu queria ser bem "bad trip" como um destes vilões. Faria taaantas maldades com as pessoas que me fizeram maldades.... MUUAHAHAHAHAHAHAHAHAHA...


----------------------------------

Fora isso...


Olha, as vezes parece que as pessoas escolhem a hora de "me fazer cagada" nééé... Mas tudo que vai, volta. Rá!

Hoje é aniversário da minha irmã mais novaa! Eeeeeee!! Vai ter festerê no domingão, pena que não poderei estar presente. =(

Enfim, ela se chama Vitória, faz hoje 5 aninhos e é lindinha demais! Puxou a beleza do irmão mais velho aqui... Aaaah muleque!! Hahahahahahaha...



Bom... Era isso...

Bjo é o caralho.

=D

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Carta.

Hoje eu escrevi uma carta.

Vou guardá-la, aqui nos rascunhos do blog. E vou usá-la dia desses.


Me perdoem por ser fraco. Por as vezes mentir. Por não ser a pessoa que todos pensam ou veêm quem sou.

É.

É isso.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Quero tudo devolta!

Quero devolta tudo o que me tiraram ou o que perdi.

Quero devolta minhas manhãs empolgadas, tardes tranquilas e noites bem dormidas;
Quero meu salário gordo no começo do mês, com direito a bônus e outras coisas mais;
Quero meu carro novinho em folha, sem preocupação de pegar estrada e sem limite de quilometragem;
Quero minha casa colorida, limpinha e arrumada, com uma bebidinha gelada me esperando na geladeira;
Quero meus cachorros correndo pelo gramado do jardim e depois pulando em mim, sujando-me todo com o barro de suas patas;
Quero meu devolta um cobertor de orelha, meu amor que me faria suspirar todas as manhãs ao acordar, olhar para lado e admirar seu sorriso enquanto dorme e sonha;
Quero poder-te levar café na cama, com suco de laranja, bolinho de cenoura e uma gérbera num vasinho de porcelana;
Quero meus pais devolta, não precisa e nem deveria ser juntos, mas perto para que eu pudesse lhes roubar um abraço e um beijo todos os dias;
Quero meus amigo devolta, para todo o final de semana, fazermos um churrasco com pouca carne, muita cerveja e muitíssima conversa da boa para se guardar;
Quero meu mar ali pertinho, para que eu possa pedir a benção de Iemanjá todos os dias;
Quero poder cozinhar denovo para todo mundo, como uma grande familía;
Quero devolta a calma e sabedoria para tomar as decisões corretas;
Quero devolta a paz para meu coração, pois só com ela eu conseguiria sorrir sem motivo algum, apenas pelo simples fato de estar tudo bem.

Quero tudo devolta e eu vou ter.



--------------------------------------


Fora isso...


- Vendi o Fusca e comprei uma lancha com capotinha.

A piada é infame mas por favor São Pedro, manda essa chuva lá pra Bahia. Tá quase terminando o inverno Seu São Pedro, pare de mandar água e libera aquele solzinho bacana pra eu poder correr no parque. =D


- Bom, algum tempo atrás surgiu uma idéia e eu vou tocá-la sozinho agora. Já vinha me organizando para uma certa mudança e continuo o plano sozinho. Se tudo correr bem até o carnaval de 2010 teremos uma graaande mudança. E creio que tudo correrá bem. Foco! Foco!



Abraço à todos!

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Nada demais.

De todas as opções, nenhuma foi concretizada, mas talvez a opção "coringa/surpresa" tenha sido a mais divertida.

Apesar de Guarachuva (literalmente) não ser nada maravilhoso, o feriadinho por lá foi bem divertido. Rendeu boas risadas, teve boa companhia e serviu de meditação.

Sem contar que rendeu a compra de um "kit poker". Hahahaha...


Todavia, a vida segue.


----------------

Abraço pro Rafa, meu brother.

Beijo pra Thais e pra Cássia.


Abraços!

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

As vontades que vem e vão.

Hoje estou tendo várias vontades.

Hoje cedo levantei para correr no parque mas morrendo de vontade de dormir. Dei uma volta completa e então já estava quase na hora de voltar pra casa, tomar banho e em seguida partir para o trabalho.

Saindo de casa, uma vontade quase incontrolável de tomar uns 3 litros de água, Coca-Cola, Pepsi ou guaraná Antarctica.

Ouvindo música, seguindo pela Silva Jardim, ao entrar no viaduto Capanema, uma vontade de tocar reto, rumo ao Sul, mais específicamente, Litoral Sul. Ao invés subir para o Jardim das Américas para trabalhar.


Chegando no silêncio e solidão do laboratório de software, vontade de chorar. Aí deu vontade de chingar, falar palavrões, meter a mão na cara de qualquer ser, sair por aí quebrando coisas feito um louco desvairado. Que vontade tola.

Por sorte essa vontade passou e então surgiu a vontade de falar com alguém bem específico, falei e me contentei, por menos que tenha recebido.


Então veio a vontade de ouvir música, mas acompanhado dela, a vontade, veio a dúvida: Que tipo de música?! Que tipo de música pode fazer com que eu sinta quais vontades?! Na dúvida, permaneci no silêncio. Foi quando eu quis o silêncio pleno e absoluto. Mas isso não é possível por aqui, pois temos uma loja com uma batida do Home Theater bombando permanentemente.

Chegou a vontade de conversar, abrir o coração. Falar tudo o que sinto, por mais absurdo que seja. Mas como isso não se faz com qualquer pessoa fiquei quietinho e por sorte chegou um pessoal por aqui. Nisso a vontade de abrir o coração, falar sobre todas as minhas dores e devaneios passou e então surgiu a vontade de falar sobre quaisquer assunto, dissertar desde os problemas mais sérios da nação até o destino do filho da Maya, da novela das nove.**



Depois de ter falado um tanto de inutilidades e algumas utilidades relacionadas ao trabalho, a vontade de ir embora e dormir voltou. Mas agora a vontade não é dormir literalmente.



É dormir para acordar num sonho, onde todas as vontades seriam possíveis, onde todos seriam felizes e se amariam. Onde todos teríamos Coca-Cola brotando do chão e árvores de pizza fazendo sombra. Eu teria uma arvore de Corn & Bacon só para mim.

Parece e é um tanto infantil tudo isso. Mas porque guardar para mim o que sinto, por mais bobo que seja, se de alguma forma, posso compartilhar isso com todo mundo, uhn?

Foi pensando nisso tudo, que veio então a melhor vontade de todas: Escrever aqui.


=)



--------------------------

Fora isso...


Sim. O Simepar acertou. Disse que choveria, que viria a tal frente fria e de fato veio. A chuva caiu com vontade aqui, na região dos Jardins (ui!). E o pior é a previsão para o feriado. Sinto que pode ser mais boring do que eu esperava que fosse. =/

O clima vai influênciar diretamente em qualquer atividade das quais eu contava como possibilidade para a desistênsia de tentativa de suicídio. Mentira. Jamais desistiria... Hahahahahahaha...

Mas se chover...

- Não posso subir um morro qualquer, afinal, com chuva as trilhas ficam muito perigosas e como não tenho experiência no ramo, perdi, playboy.

- Não teria sentido ir para a Ilha do Mel, por mais que o convite seja agradável. Imaginem, eu, na Ilha do Mel, trancado numa pousada por conta da chuva. Não, não...

- Se pra Ilha do Mel já fica dificil, imagina pra Floripa... Lá eu enlouqueceria. Ficar preso dentro de casa, com um monte de irmãos pequenos, correndo de um lado para o outro feito loucos. E olha que sinto falta deles...

- Não posso ir para Castro, visitar meu amigo Ocre ou para São Bento do Sul, visitar minha amiga Adelyn. Viajar com chuva é muito chato e ainda mais num feriado. Hare baba!

- Não posso nem trocar o som do meu carro, que daqui um pouco o coitado que está guardado para de funcionar por falta de uso mesmo. E com a chuva, fica impossível, pois preciso do porta malas aberto para trocar os fios (sim, porta malas de Fusca fica na frente).

- Não posso pintar o restante do meu apartamento, pois a humidade do ar poderia causar bolhas na pintura. (mesmo sendo esta a última opção para um feriado)


Mas se o Simepar errar, parar de chover e esquentar, o que eu faço?! Hahahahahahahaha...

Como no post anterior, nunca ninguém ta contente com o que tem.

--------------------------


Abraço pro Zé, pro Rodrigo, pro Jota e pro Rafão.

Beijo pra Su. Porra kbça... Cuidar dos bichos pra casa não virar rinha de dog... =/

Beijo pra Fernanda. Só desejo que as coisas continuem divertidas como eram. De verdade. =)



--------------------------

**Sim! Eu assisto à novela das nove. É bem divertido. Hahahahaha...

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Somos o que queremos.

Nos dias de hoje as pessoas se questionam o que são, o que fazem, para onde vão... Mas as vezes por conta destes questionamentos e as respostas que acreditamos serem as certas, acabamos por não enxergar que nós temos o que procuramos.

Alguns exemplos disso: Pensando, se tivesse feito tal faculdade, hoje eu não trabalharia onde trabalho. Se tivesse aceitado tal proposta, hoje eu estaria morando em outro lugar. Se eu não tivesse ido em tal lugar, não teria conhecido tal pessoa. Mais exemplos, mais simples: Se eu beber demais, vou passar mal. Se estiver com dor de cabeça e decidir não tomar remédios, vou continuar com dor de cabeça.

Sabe, eu tenho o que procurei. Moro naquele apartamento porque eu fui atrás disso. Tenho esse carro por que eu escolhi ele. Fiz uma viagem a algumas semanas e isso me deixou com pouco dinheiro para o restante do mês, mas foi eu quem escolheu ir, mesmo sabendo dos riscos. Eu gosto de uma pessoa que não gosta de mim da mesma forma que eu dela, mas fui eu quem resolveu assumir este risco.

Nós só temos o que procuramos. Vejo alguns amigos que quando eu conheci estavam em um nível, hoje estão em outro. Uns formados, outros com casa própria, uns casados, outros solteiros, uns bem sucedidos, outros não e por aí vai. Tenho amigo que a pouco tempo resolveu trabalhar de verdade e está bem. Tenho amigo que anda em círculos, mas é feliz assim. Claro, tenho amigos que continuam na mesma, mas por opção também.

Se queremos mudar algo, temos que começar mudando o sentimento dentro nós mesmos. De que adianta querermos mudar as coisas se não mudarmos nós mesmos?! De que adianta eu querer trocar de carro se eu não guardo dinheiro pra isso? De que adianta eu querer estudar, se eu não vou atrás disso? De que adianta eu querer amar e ser amado, se vou para noite e passo o "rodo" em geral? Se eu quero mudanças externas, eu tenho que mudar internamente. Não mudar de cidade, trocar de amigos, fazer a barba e usar roupas diferentes. Eu preciso mudar minha mente e meu coração. Preciso saber exatamente o que eu desejo e pensar em como vou alcançá-lo. A acima de precisar saber o que desejo, preciso ter vontade e saber que tudo vai ter seu preço. Preciso saber que vou abrir mão de coisas, mas vou ganhar outras em troca. Preciso ter foco.

Nada contra o estilo "living la vida loca", do qual até pouco tempo atrás eu mesmo fiz parte. Saindo por aí, sem preocupações, gastando horrores, transando horrores, mas sem foco em nada. Sem crescer em absolutamente nada. Na verdade não adquiri nada nesse período. Obvio que curti e obviamente não me arrependo de nada do que fiz, mas o que isso me acrescentou? Nada. Foi só diversão. E isso passa. Chega um momento da vida do qual começamos a nos perguntar o que será de nossas vidas daqui para frente e é nesse momento que devemos focar no que gostaríamos que nossas vidas fosse deste momento em diante. Cotinuemos aproveitando ela, mas nada em excesso. Tudo que é demais, acaba perdendo seu brilho. As únicas coisas que nunca são demais é paz, saúde, amor e dinheiro. O resto é bobagem.


------------------------------------------


Fora isso...


- Post anterior:

Relacionado ao post anterior, tem esse link que o @Amaral_Rafa "twittou". E que também serviu de inspiração para o post, só que só agora eu consegui encontrá-lo... hahahahahaha

http://colunas.epoca.globo.com/mulher7por7/2009/08/20/pancinha-e-tendencia-no-verao-americano/


- Feriado:

Muitos ou quase todos que conheço irão viajar neste feriadão. Eu obviamente terei planos diferentes, mesmo que viaje para algum lugar, pois trabalho em shopping, logo os dias e horários são diferenciados. E como vou folgar domingo e segunda, retornando ao trabalho na terça a partir das 14hs, posso partir para alguns lugares e me aventurar um pouco por aí. Só não quero ficar sozinho em Curitiba, trancado em casa, pensando na morte da cabrita.